terça-feira, 29 de dezembro de 2020


 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020


 𝐌𝐢𝐬𝐬ã𝐨 𝐏𝐨é𝐭𝐢𝐜𝐚 𝐞𝐦 𝐓𝐞𝐦𝐩𝐨 𝐝𝐞 𝐏𝐚𝐧𝐝𝐞𝐦𝐢𝐚

                                                                         (𝐆𝐥𝐨𝐬𝐬á𝐫𝐢𝐨)


- 𝐀𝐛𝐫𝐚𝐜𝐢𝐬𝐦𝐨: Teoria que defende o uso de abraços para curar ausências. (Amar é longe quando nos distanciamos de nós próprios.)

- 𝐃𝐢𝐬𝐭𝐚𝐧𝐜𝐢𝐚𝐦𝐞𝐧𝐭𝐨 𝐅í𝐬𝐢𝐜𝐨: No amor a distância não se mede por metros, mas por ausências.

- 𝐄𝐬𝐭𝐚𝐝𝐨 𝐝𝐞 𝐀𝐦𝐨𝐫𝐠ê𝐧𝐜𝐢𝐚: É declarado em caso de calamidade interior, por exemplo, em caso de saudade prolongada que ponha em risco a integridade do coração.

- 𝐆𝐫𝐮𝐩𝐨 𝐝𝐞 𝐑𝐢𝐬𝐜𝐨: A Humanidade. Porque todos somos criadores de infinito nesta aventura perpetuamente finita que é a vida.

- 𝐆𝐫𝐢𝐭𝐚𝐥𝐠𝐢𝐚: Vontade de soltar em grito a dor silenciada na voz.

- 𝐇𝐢𝐠𝐢𝐞𝐧𝐢𝐳𝐚çã𝐨: Desinfectar o pensamento. (Porque há emoções que nos contagiam por dentro.)

- 𝐋𝐞𝐢 𝐝𝐚 𝐏𝐨𝐞𝐬𝐢𝐚𝐥𝐢𝐝𝐚𝐝𝐞: Determina o uso obrigatório de poesia para evitar a propagação do medo.

- 𝐑𝐞𝐜𝐨𝐥𝐡𝐞𝐫 𝐎𝐛𝐫𝐢𝐠𝐚𝐭ó𝐫𝐢𝐨: Só é permitida a circulação na via pública para adquirir bens de primeira necessidade como, por exemplo, a esperança. (A esperança é a última a confinar.)

- 𝐒𝐞𝐫𝐯𝐢ç𝐨 𝐄𝐬𝐬𝐞𝐧𝐜𝐢𝐚𝐥: Entrega de sonhos ao domicílio. (Fundamental para quem não pode sair de casa.)

- 𝐕𝐢𝐚𝐠𝐞𝐧𝐬: Estão proibidas, salvo para paisagear (acto de contemplar paisagens para que a viagem se faça dentro de nós).

Heduardo Kiesse 

terça-feira, 27 de outubro de 2020

 

Não coloque o lixo no mar! 

domingo, 30 de agosto de 2020




 

terça-feira, 22 de outubro de 2019


segunda-feira, 9 de setembro de 2019


















Ferreira Gullar 

sábado, 8 de junho de 2019



segunda-feira, 12 de março de 2018



















“O poema se faz com materias e tudo serve para fazer o poema”

E.M. de Melo e Castro

"MAKING OF" Paradoxos - Heduardo Kiesse

terça-feira, 27 de junho de 2017


domingo, 11 de junho de 2017

Persistências

quinta-feira, 20 de abril de 2017


domingo, 26 de março de 2017

PARADOXOS - "THE INVENTORS"

domingo, 22 de janeiro de 2017




quarta-feira, 18 de janeiro de 2017


Nem a morte
tem a quantidade de silêncio necessária
para calar a poesia.


H. Kiessse

domingo, 18 de dezembro de 2016

















Ferreira Gullar 

domingo, 2 de outubro de 2016

















Alberto Caeiro


sexta-feira, 22 de julho de 2016


quinta-feira, 19 de maio de 2016

Phelipe Cerdeira

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016



Mário Quintana

terça-feira, 12 de janeiro de 2016


sábado, 19 de dezembro de 2015







sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Poema em movimento: "Medocracia"




"Há quem tenha medo que o medo acabe"

Mia Couto

sexta-feira, 2 de outubro de 2015


Mia Couto

quarta-feira, 16 de setembro de 2015


terça-feira, 1 de setembro de 2015




terça-feira, 25 de agosto de 2015






sexta-feira, 14 de agosto de 2015


quinta-feira, 6 de agosto de 2015











segunda-feira, 27 de julho de 2015


segunda-feira, 20 de julho de 2015

Fragmentos

quarta-feira, 15 de julho de 2015


POESIÊNCIA