quarta-feira, 28 de maio de 2008

Prefácio

Por um dia não me vou esmagar contra as metáforas. Despir-me diante de personificações e outras figuras do mesmo estilo. Hoje vou lamber a crosta da tua língua. Perseguir os vestígios e as pegadas da tua voz a declamar o absoluto num tom soprano. Sequestrar o hóspede que tens alojado no coração e substitui-lo por mim. Com um pouco de amor. Um pouco de nós. Vou exigir a eternidade com entrega ao domicílio! Com um pouco de noite. Um pouco de sonho. Descalçar-te a maquilhagem. Aleijar-me na sombra trémula sem arrefecer os teus sentimentos à luz de vela. Com um pouco de lágrima. Um pouco de nós dois. Refugiar-me no prefácio da tua timidez. Aceitar-te suja de embriaguez com nódoas cosméticas no rosto. Aceitar a finitude ininterrupta da vida como quem nega ter nas mãos uma raríssima pedra de alcatrão que não vale um minuto da nossa despedida. Daqui a pouco. Não sei! Por um pouco tão pouco não sei se sobrevivo ao perfume das flores que plantei debaixo da minha cama. Não sei. Desconheço os adjectivos com os quais qualificas o meu interior quando retiro a maquilhagem e me desconstruo cá dentro em palavras sem piruetas nem malabarismos fúteis. Não sei e nem quero! Por um dia não me vou amachucar como uma folha de papel. Uma folha talvez com mais um daqueles poemas exagerados com antídotos infecto-contagiosos. Sim! Inevitavelmente. As palavras são contagiosas. Infectam com o seu odor, a sua fragrância. Por um dia?! Só se tiver mais do que vinte quatro horas! Mais do que sorrisos postiços. Mais do que este amor paralelo em promoção no mercado negro. Mais do que o abismo do dia seguinte. Tão pouco…

Posfácio

Hoje, com um pouco de espanto vou sobreviver no presente do indicativo do teu futuro. Com um pouco de verdade. Um pouco de nós. Abrir-me à essência dos factos e afectos. Apanhar delicadamente um susto do tamanho do dia-a-dia com o desperta-dor matinal. Estoirar com a ampulheta que nos abrevia o tempo que nos resta. A teimosia que nos arrasta. Os restos de poesia que nos restam. Com um pouco de nós dois. Brotar. Germinar. Em flor. Na lista de espera à espera um do outro. Um do outro com um pouco de amor. Um pouco, mas, que seja!!
Que seja amor. Um caso à parte. Parte de êxtase. Parte de mim com um pouco de ti. Parte tudo o que quiseres! E parte. Vai! Busca no teu posfácio o instante de ser. Que sejas! Cócegas que me fazes com o olhar. Que sejas! Gaguejos que tento dizer com as mãos. E te sentem tocar. Mas sigo cego o caminho que a vida é. Com um pouco de audácia. Com um pouco de mim. Arranhas as noites e a almofada. Transferes a saudade para o outro lado da cama. Dás a língua à palmatória em nome dos beijos que não escreveste no meu rosto. Antes de adormecer tomas vitaminas para o silêncio que te afaga. Ao acordar tomas analgésicos para a solidão que te vai escoltar ao longo dos vários desencontros. Com um pouco de gente. Com um pouco de nós dois a cambalear firmes com passos desarrumados. Daqui a pouco estarás curada. Pronta para outro!
Só nos resta recolher do chão os zeros à esquerda da fervura que nos envolve. O que importa isso? És um algarismo à esquerda do amor? O que importa? Quando há tantos outros limites com tão pouco tempo de ilusão? Com um pouco de alma. Um pouco de nós. O poema germina. Seja qual for a semente que te entrar pela emoção adentro.

68 comentários:

veritas disse...

É bom germinar assim, estes impactos provam-nos que estamos vivos...que não vegetamos, simplesmente existimos...

Boa semana.

Eli disse...

(Falando baixinho:)

Li-te e bebi-te por instantes e preciso de voltar.

Logo.

:)

Val Du disse...

Trabalho e inspiração.
Tá mandando muito bem.
É isso aí!

Beijos

Fa menor disse...

Muito bem!

"não me vou esmagar contra as metáforas."

Bjts

Deusa Odoya disse...

oi meu bom amigo Eduardo, quero agradecer sua visita ao meu cantinho.
obrigado., espero que tenhas gostado.
muito lindo e inspirado em seu conteúdo.
bom fim de semana com muita paz e amor em seu coração.
beijos amigo.

Regina Coeli

Xinha disse...

Essas 4 frases finais amigo, A-R-R-A-S-A-D-O-R-A-S! Chave d'ouro!
Bjoooooo*

p.s.- tenho dito e volto a repetir que qualquer comentário será sempre inócuo e superficial face ao modo como constróis estas verdadeiras pérolas, my friend*

Shakti disse...

Sinais vitais de vida...sinais vitais de que algo se está a passar em tua vida...
Gostei do que li ...forte...sentido...com uma entoação concreta...
bjs

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

Fiquei encantada com teu blog também. Vi que temos algumas coisas em comum. Fico feliz por ter gostado também de passear pelo universo!

Sinta-se a vontade...

Voltarei aqui mais vezes.

Abraço! ;)

Vênus disse...

"Seja qual for a semente que te entrar pela emoção adentro"...nunca deixe de escrever..é lindo!

Suzana disse...

Nada mais importa...
Só quero saber porque sumiu sem ao menos dizer uma palavra,
Sem ao menos deixar um bilhete,
Sem ao menos sorrir,
ou chorar.

Nada mais importa...
Só preciso sentir,
De novo, seu cheiro,seu calor,o salgado de seu suor quando fazemos amor.

Nada mais importa...
Só desejo rever o seu sorriso quando brindamos cada sucesso,cada prêmio conquistado,cada livro lançado,cada palavra.
Não dita.

Nada mais importa.
Todas as letras são em sua homenagem.

Hoje,aqui,após o ponto final de meu texto,olho pro espelho e leio em vermelho

! LATROMI É ORIEDADREV ROMA O

Filósofo disse...

"...Só nos resta recolher do chão os zeros à esquerda da fervura que nos envolve..."
Faxina geral!
Obrigado pela visita amigo, um abraço.

Ana Silvia Mineiro disse...

Gosta de literatura brasileira? Conhece Guimarães Rosa?
"Grande Sertão: Veredas" é uma pérola nossa.

Bandys disse...

Oi Eduardo, Arrasou.
Grande beijo

Rui Caetano disse...

Uma escrita densa, delirante...gostei imenso.

Menina do Rio disse...

Junte um pouco da noite, um pingo da Lua, duas almas nuas, elixir do amor, a chama de uma vela; tudo misturado ao sabor de um bom vinho com fundo musical e terás um pouco de nós...

Gosto do teu estilo

Um beijo

Justine disse...

Diamante, rocha, pétala, o teu texto.
Esmagar contra as metáforas? Se tu as fazes brilhar, límpidas!

M. disse...

Por um dia surpreendes-me verdadeiramente Eduardo. Do posfácio nem te digo, tão intenso que lhe dou o verbo presente. um pouco de nós. um pouco de amor.um pouco de tudo. em tudo me busquei. PLIM! cada linha embriaga de sal. essecial é amar cada pedaço e isso não precisas que to ensine.

B e i j o - T E

Pena disse...

Genial Amigo "Eduardo":
Um texto verdadeiramente sublime.
Como gosto de fazer, embora não tão bem como o faz. Frases directas, incisivas, frases curtas de expressividade enorme e gigantescas de talento imenso e de beleza indescritível. Sensacional.
Estou autenticamente surpreso. Mesmo fascinado pela sensatez e e pelo talento literário e de prosa poética manifesto e evidente. Claro. Verdadeiro. Poderoso e soberbo.
Adorei, brilhante amigo!
Tem um intenso domínio na escrita e nas palavras que se sentem respirar e embalar.
Lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! O que escreveu.

Sempre a tê-lo na maior admiração, amizade, estima e respeito.

Abraço forte

pena

Mr. Fart disse...

Maravilha de texto! Quisera ter sido eu a escrevê-lo!
Grande abraço!

...VERONICA disse...

outro bjaoooo p\ ti, amigo!

Lindo texto !

Muah=*

N.M. disse...

Hoje tenho a alma cheia de cansaço.

Mas pelo que li, vale voltar amanhã. .)
Abraço

Bipede Implume disse...

Estou só a recuperar o fôlego.
Quanto talento.
Lemos e maravilhamos.
Parabéns e um abraço.

Marlene Maravilha disse...

Quanta coisa boa!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Adorei. Nao tenho palavras para comentar. Mas me identifico, isso é o que importa e basta.
beijo enorme!

Dayane disse...

E se não fosse assim,tao visceral,tao intimo,tao td,certamente nao valeria a pena,nao eh?

biazinha disse...

O paradoxo, as metáforas e personificações não passam de uma bela ironia a rir-se nosso dia a dia, o que o torna mais emocionante, não importa se recheado de alegrias ou dissabores.
Beijos, edu!

PS:Hoje fiz poema novo.

LeniB disse...

Quanto sentimento neste texto...
gostei de passar por aqui...
bjs

Diva disse...

Sinto-te assim... NU e intenso. Chegando em instantes por parir... Vidas por viver...gosto disso.
Bjs meus

Lyra disse...

E que exijas, pois, a eternidade com entrega ao domicílio, porque penso que a ela térá pleno direito!

Adorei, para variar.

Beijinhos e até breve.

;O)

Anónimo disse...

Plagiaste os meus sentimentos neste texto...
até já,vou saborear o poema com os dedos calados!
vou tentar comentar à altura,noutra altura.

Luisíndia Caetano.

Nilson Barcelli disse...

Pois, mas acabaste de escrever um poema... cheio de metáforas e outras virtudes literárias que fazem da sua leitura uma delícia.
Uma excelente prosa poética em dois magníficos actos.
Parabéns.

Abraço.

Carla disse...

"um algarismo à esquerda do amor"...esmagdoras palavras que me embriagaram e me libertaram das cosméticas quotidianas
beijos amigo

Su disse...

gostei de ler.t neste delirio

sem folego....li tudo duma vez só....

vou reler
e
voltarei

jocas maradas de palavras

Nadja Reis disse...

Belo texto!Gostei muito do seu blog! =)

Raquel disse...

Amigo verdadeiro sente o nosso pulsar


sente nosso pensamento


e sabe se dar


em qualquer momento

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Tanto germina que no meio da noite acordo com um soneto que vai pronto para o papel! Meu pai os guarda, pois eu os deito fora.
Postei sobre o filme Across the Universe.
Vá lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Gi disse...

obrigada pela tua visiat ao meu canto

estive a ler-te, nãos ei se gosto masi da 1º ou da 2ª parte

belo jogo de palavras

um beijo e obrigada, volta sempre

anamarta disse...

Vou exigir a eternidade com aentrega ao domicilio! Com um pouco de noite Um pouco de sonho.

São as tuas palavras é que nos contagiam! maravilhoso!
um beijo

Paula Raposo disse...

Perante este post avassalador, as palavras são engolidas...beijos. Gostei imenso de te ler.

Arnaldo Reis Trindade disse...

Parabens.

Por mais que eu ame a esrita, que ame brincar com as palavras, vejo aqui algo que não tem como serr comentado ou que não pode ter nada adicionado a ele, o amor, seja num poema ou numa carta de amor,seja na vida, bela descrição do mesmo e das sensações que este nos permite ter.

Abraço de alguém que admira muito tua escrita.

bekeflowerlee disse...

É, quem tem o dom...tem o dom!:)

Beijão, tu é demais.

pin gente disse...

mas não de ervas daninhas...
as palavras são é contagiantes
que sementeira cuja germinação assistimos ao vivo (e a cores)


abraço
luísa

miruii disse...

Existe um «futur proche» que se adapta inteirinho a ti, hoje.
Força aí.
Picada grata

Maria Anjos Varanda disse...

Vi um comentário teu no blog de uma amiga...e resolvi espreitar o teu cantinho.

Adorei....mesmo. Está muito fixe

Parabéns.....vou passando mais vezes....

Paula disse...

Jesus!!!!!

Mas que texto!

Mas que poesia! Entraram as palavras em mim feitos conceitos de luz!

Abraço

Menina do Rio disse...

Brigada pela visita lá no Bocados!

Um beijo

http://meninamomentos.blogspot.com

Maria Laura disse...

Extraordinário texto! Quem não quer a eternidade com entrega ao domicílio? Mas nem sempre é possível...
Adorei.

brisa de palavras disse...

Por um dia apenas queria germinar esperança..sonho e acreditar...
um abraço
brisa de palavras

~pi disse...

fluidas te

abrem:

emoções.

.metáforas




~

Ana Silvia Mineiro disse...

Um presente daí para ti

Espera (Eugénio de Andrade)
Horas, horas sem fim,
pesadas, fundas,
esperarei por ti
até que todas as coisas sejam mudas.
Até que uma pedra irrompa
e floresça.
Até que um pássaro me saia da garganta
e no silêncio desapareça.

Kátia disse...

Caro Eduardo,

O que tu me lembras!

Li os dois.Li novamente e reli.Um tanto inebriada,embasbacada e também confusa,pois,tocou-me!!!

Lindo o que escreves em nome do Amor ou de um Amor.Que esse permaneça de toda forma sempre vivo e livre em ti.

Imensamente e intensamente obrigada!É sempre bom poder ser presenteada com uma excelente escrita partilhada.

Bom final de semana e um beijo soteropolitano.

Anónimo disse...

... para alem de plagiar os meus sentimenos ainda me obrigas a desmontar os desejos silaba por silaba como se fosse facil nao dizer as verdades,agora ja começa a ser normal nao ter superioridade para comentar o teu giga-nobel talento.
Agora faço eu o plagio da tua voz pelos meus dedos,e como ja nao tenho nada para dizer sou levada a dar a língua à palmatória em nome dos beijos que não escreveste no meu rosto.escrevo eu,beijos em ti.

Luisíndia Caetano.

Pedro disse...

Tu brincas com as palavras, sem dúvida! E consegues ser tão real e transmitir tanto...

Não sei, mas o pouco é tudo, acredita! Como um cientista que só precisa de um pedaço de qualquer coisa, um pouco de sentimento alastra-se como as ondas. O pouco é tudo quando se quer, quando conseguimos atingir esse patamar de aceitação.

OUTONO disse...

Dizer, rasgar, escrever, atirar...momentos de mestre da tua prosa...árida, mordaz, húmida, cúmplice ...mas apelativa.

Um gosto.

Forte abraço.

Tinta Azul disse...

Gosto da tua escrita. Cheia de garra. Agarra. Meta Fora? Mete-nos dentro.

...

"acabei de comer um campo de tulipas
não sei que fazer
com tanta beleza nas tripas"

Jorge de Sousa Braga

...

Não sei porquê, enquanto lia lembrei-me destas tulipas de S Braga.
:)

lilipat2008 disse...

Uau...adorei este texto...e gostei muito do teu blog...vou continuar a passar por aqui...

Obrigada também pela visita e aparece sempre...

Bjs e bom fim de semana...:D

lua prateada disse...

Apenas apssei ...volto a passar, te desejando um feliz domingo e, uma boa semana...
Beijinho prateado com carinho, obrigada...
SOL

.:Noxz:. disse...

Nossa...
Muito bom!!!
Gostei...

Otimo final de semana ^^

Anónimo disse...

Bom dia Caro Eduardo.

Se aplicassem. na preservação dos poetas, ativos e passivos, um décimo do que aplicam na preservação do meio ambiente; nada seria gasto para a preservação dêste.
Venho do VÁLVULA DE ESCAPE
http://diariodevivencia.blogspot.com/2008/05/cntico-dos-cnticos-salomo.html

un dress disse...

relendo:

escrita vida vida

escrita

metáfora s nua s

cardio.pulsar :)







beijO

Capriccio disse...

Tens um jardim plantado debaixo da tua cama!!??
Um abraço :)

Cöllyßry disse...

Sublime texto, de sentidos que afloram e germinam no Ser...

Brijito

N.M. disse...

Meu caro Eduardo, que bem se escreve por aqui!

Obrigado por estes poucos mas plenos minutos de puro prazer estético.

Boa semana. Abraço.

Fragmentos Culturais disse...

... uma maneira 'suigeneris' de ver o amor...

algo 'desencantado'?! Não sei...
Mas, muito bem escrito!

Sensibilizada pelo teu olhar amistoso em 'fragmentos'!

Um beijo,

f@ disse...

..."Refugiar-me"...
nas nuvens depois de ler este "Prefácio"
pernoitar lá
nas nuvens...
nas nuvens

... mto do sonho "arrumado" ...
bj das nuvens

• Camila disse...

Pelas palavras e muitooo bem ultilizadas!!!! =]
obrigada pelo elogio ao meu blog..
LOGO LOGO EU FAÇO A CONTINUAÇÃO DA HISTÓRIA! =]

EDUARDO disse...

Produtivo... este encontro de leituras e visões individuais num só lugar... num só texto...

Partindo do mesmo ponto de chegada... a diversidade de opiniões...

Uma estrada com vários atalhos...

OBRIGADO por caminharmos juntos. Entre o prefácio e o posfácio...

um pouco de nós!!

isolano disse...

Surpreendentes, os teus textos. Agarram, e com que força!

Vou marcar, para voltar.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,