sábado, 6 de dezembro de 2008

Engoli a respiração. Travei as pulsações das palavras dentro da boca. Nutrido com serenidade. Faço um compasso de espera. Caminho em frente. Com passos de esperança. Acrobáticos. De costas voltadas para o caminho. Ilumino os retratos escritos nas paredes com a ponta do dedo indicador. Nutrido com teimosia. Ponho de lado o lado isolado da fábula de mim. Fora do peito. Luto com as palavras em contos e desencontros.
Escuto o vento correr connosco à vassourada em ilegítima defesa.
Invento. Mosaicos. Disparates. Ironia de dois gumes. Frases meio vazias. Saídas de emergência. Para lado nenhum. Útero em ventre de prisão. Solidão contagiosa. Cócegas que não sossegam as emoções como também cegam o olhar das noites.
E luto. Nutrido com paixão. Luto. Em litígio com esta pseudo intimidade. Com os búzios. Com as conchas. Com os oráculos. Com chás de aromas açucarados. Com chamas em tochas que ardem. Apagadas. Sim. De luto ou não. Luto nutrido pela vida. Alimentado pelas palavras. Absurdo e mudo. Sem essa tez negra de aguarela perpetuamente submersa à entrada dos sonos que não dormem. Sem tripé. Sem trapézio. Sem pára-quedas. Sensatez. Simplesmente. Brincadeiras que recriam verdades. No habeas corpus dos afectos. Indeferido. Mas em pé. De pés bem fincados no voo. De pé. Em queda que pára o tempo. Que dás ao relógio que não voltou.
Porque luto. Espremendo sobrancelhas e pálpebras até achar uma gota de água cristalina. Um meio à meio do infinito transitório. Quem sabe? Rajadas de artilharia poética inofensiva como dentadas de anjos. Mas. Se fizerem ferida. Mandem-me sete vidas de volta aos palmos abaixo da terra. Decretem o amor. Mas. Não sem antes me ensinarem o que fazer com ele. Omitam as núpcias infiéis deste acto de viver vivo.
E tu.
Dá à luz uma constelação. Divorcia-te de ti mesmo. Provisoriamente. Delicia-te com as tuas ilusões. E luta com o traje que despes o corpo. E sem te deteres perante a espessura dos muros. E sem tremer por teres pouco mais que a textura fútil dos teus textos. Advoga apaixonadamente esta breve fábula transitória. Faz com que a poesia chegue límpida e leve como uma dádiva. Sem peripécias. Prolonga a sentença irrevogável. O conto final. O ponto de partida para o outro lado. Insustentável. A nossa intimação íntima e última. Inevitavelmente. Suspensa numa pena que a todos suspenderá.
Ganha-a!! Mesmo que ao chegar repares que a saída não tem estrada
.

68 comentários:

Donnola disse...

apetece-me brincar: de nutrucionista a adovogado vai uma palavra :D

Donnola disse...

oops advogado :P

Menina do Rio disse...

Ironia de dois gumes é cortante...Melhor usar a saída de emergência.

Um beijinho pra ti

JC disse...

Uma das mensagens que retive é que vale sempre a pena lutarmos por aquilo que queremos, nem que para isso tenhamos que travar uma brava luta connosco, ou com outros, ou com alguma coisa, para atingirmos aquilo a que nos propusemos.
Um abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

e também há estradas sem saídas...

ou será que não?!

um texto que nos deixa a querer reler.

um beij

Donnola disse...

bolas! nutricionista, apre q a brincadeira saiu mal :(

Shakti disse...

Mais um belo texto ...reler é prioridade...

bj

OUTONO disse...

Mais um texto...e uma lição.

Soberbo!

Abraço.

SAM disse...

Causa cognoscitur ab effectu! E que efeito tem as suas palavras...

Grande beijo, Edu

Peter Pan disse...

Oh, Extraordinário Amigo:
Que hei-de dizer?
VOCÊ preenche de forma admirável...
"...Ponho de lado o lado isolado da fábula de mim. Fora do peito. Luto com as palavras em contos e desencontros. Escuto o vento correr connosco à vassourada em ilegítima defesa. Invento. Mosaicos. Disparates. Ironia de dois gumes. Frases meio vazias. Saídas de emergência. Para lado nenhum. Útero em ventre de prisão. Solidão contagiosa. Cócegas que não sossegam as emoções como também cegam o olhar das noites..."

"Isto" é poesia. Do mais puro ouro concebida...
Olhe, adorei!
Emudecido...
Abraço forte de uma amizade e de um respeito majestoso por delinear tão divinalmente o que vai em si...
Apenas uma só palavra: SUBLIME!
Com cordialidade...

peter pan

Carla disse...

engoli as palavras e fi-las minhas. Perfeito como sempre...consegues nutrir-nos com a beleza das tuas palavras
beijos

elvira carvalho disse...

Um texto forte, intenso, que não se lê de animo leve, e que obriga a refletir.
Um abraço e bom feriado.

Val Du disse...

A estrada corre além.

As palavras passeiam por lugares insondáveis, mas encontram lugar aqui na tua inspiração.

Grande Edu.

Beijos.

tulipa disse...

Hoje é daqueles dias em que o sol devia entrar pela janela da casa e como paga levar a tristeza que fustiga a alma...

Belo poema.

Bom feriado.

mariam disse...

Eduardo,
incisivo nas palavras, didáctico nos pensamentos,,,,

gostei da parte " E tu. Dá à luz uma constelação. Divorcia-te de ti mesmo. Provisoriamente."

repito-me ... foi um gosto... momentos de empatia e simpatia, sim.

bom feriado
um sorriso :)
mariam

Arabica disse...

Tudo tao transitório, tão momentâneo, mas tão fortemente nutrido pela nossa força de lutadores...


Ah! e mesmo que até o sonho seja transitório como foi bom sonhá-lo e torná-lo realidade desejada!


Boa semana, beijo

Justine disse...

Nutrido com o teu húmus, segues voando nas palavras do poema. Procurando a saída que, mesmo sem estrada, encontrarás.
Eu sigo-te, encantada:))
Beijo

Lmatta disse...

Gostei da foto
e do texto
beijos

Poemas e Cotidiano disse...

Edu. Cheguei. E vim aqui ve-lo. Que alegria retornar e ver um texto desse nipe. Incrivel meu querido Edu, tao pouco o conheco, mas voce ja tocou de uma forma incondicional e eterna meu coracao. Leio seus sentimentos, tao parecidos com todos os sentimentos de todas as pessoas que nao se dao conta deles. Que passam despercebidos (como tambem muitas vezes a mim passam). E voce os coloca em alto relevo, brincando com suas metaforas inteligentes, criando palavras, indo no fundo do mais profundo de si mesmo, saindo do tradicional, e entrando no original. Mas entrando no original NAO de uma maneira forcada, para apenas ser lido. Voce entra de uma maneira natural, como uma fenda de um rio, que acha um espacinho para entrar e entra, jorrando absoluto.
Eu admiro voce demais! Leio e releio seus textos achando sempre pedacos que sinto vontade de eternizar.
Como esse: "Porque luto. Espremendo sobrancelhas e pálpebras até achar uma gota de água cristalina. Um meio à meio do infinito transitório. Quem sabe? Rajadas de artilharia poética inofensiva como dentadas de anjos." Que coisa linda meu amigo! Como voce pode achar tudo isso? Certamente em seu lindo interior.
Um beijo carinhoso dessa sua fa
MARY

vida de vidro disse...

Nas tuas palavras, nutridas pela qualidade, te vejo de pés bem fincados no voo... Belo! **

GMV disse...

Ler-te é assim__________ tão indizível, que não cabe num comentário.

Beijo em ti, querido Eduardo.

Madalena disse...

Para lá da excelência do texto encontrei uma frase que parece a solução do que procuro

"Com passos de esperança. Acrobáticos."

É isso. Falta-me acrobacia. Ultimamente. :)

Obrigada.

.*.Magia.*. disse...

Com tudo na vida deve ser: passo em frente mesmo que seja para a queda...

Ana Maria disse...

Há encontros e desencontros.
Beijinhos carinhosos!

Danny Doo® disse...

Que bonito!!!

Daniel disse...

Obrigado pelo comment e pelo consequente elogio! O blog é para isso mesmo - ter algum "retorno" daquilo que escrevo.

Abraço,

Daniel

Luiz Caio disse...

Olá caro amigo!
Pensamento profundo, que convida-nos ao raciocinio!

João da Silva disse...

Arrebatador, Edu, como de costume.
Sou declarado fã de sua mestria no empunhar da pena.
Abraços sinceros do João

varal experimental disse...

Excelente esse texto.

Beijos.

Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado amigo!
Obrigado por suas palavras tão carinhosas em meu cantinho.
Nunca deixe seus sonhos, suas fantasias, cairem no esquecimento.
Lute por qualquer coisa que queiras na vida.
Nunca abandones a luta, para se conseguir alguma coisa, seja a estrda aberta ou fechada.
beijos de muita luz e paz.
Fique na doce paz do senhor.

Regina Coeli.

Graça Pires disse...

Excelente texto. Nutrido de imaginação e sensibilidade.
Um abraço.

pin gente disse...

espero que não seja tudo tão transitório... declarem o amor pois saberás tão bem o que com ele fazer...

um abraço
luísa

Andreia disse...

A luta é a base de tudo.
Excelente texto.
Beijo*

Filoxera disse...

Mais uma bela escrita vinda do íntimo.
Beijos.

Maria, Simplesmente disse...

A saída pode não ter estrada, e eu não me importo pois tenciono levar uns tempos a ler esta maravilha.
Enquanto isso... obrigada a visita e as simpáticas palavras.
Maria

Avid disse...

Lutas e buscas (quase) previstas.
Bjs meus

Laura disse...

Obrigada pela visita ao meu canto!

Dry Neres disse...

Encantador! Parece doer também.. mas vejo beleza incomunicável e singular na dor! Sem dúvida, vc é meu escritor favorito. Prende-me entre... você! Meus beijos!

Clara disse...

"Delicia-te com as tuas ilusões."

Os meus olhos ficaram parados nesta simples e profunda frase. Acho que estava mesmo a precisar de receber esta mensagem.

Um beijinho do tamanho do universo

NAELA disse...

Eduardo meu lindo, mais um paradoxo do "eu"! Uma luta travada onde o melhor caminho é seguir em frente!
Um beijo meigo

☆Fanny☆ disse...

FABULOSO, Edu!

Tu tens uma forma especial de escrever. Mas eu já te tinha dito isto, não foi?
Lol ;-)

Um abraço de estrelinhas*

Fanny

sonjita disse...

Mesmo se a saída não tiver estrada para contínuar, e mesmo que ao continuar a estrada se verificar que no final não há uma porta, nunca é tempo perdido porque um caminho percorrido é sempre uma descoberta do nosso eu.... lutar para libertar a capa!

BJoka

Vieira Calado disse...

Passei para ler

e deixar um abraço.

O homem e a mente disse...

"Com passos de esperança. Acrobáticos" - esta quase retrata a minha vida :). As vezes muito embora possa ser excitante, a acrobacia pode nos levar a insegurança, independentemente da esperança, é preciso ter muita confiança e fé.

goooooood girl disse...

your blog is so good......

Heitor Cardoso disse...

O que seria mais sensato: uma estrada sem saida, ou uma saida sem estrada?

Nao sei porque, de tudo, o que mais me prendeu no texto foi a frase final..

Mas gostei muito, vou acompanhar-te.

Abraços, continuemos..

ANA DINIZ disse...

Edu.

Neste imenso oceano, eis um delicado e sábio poeta da alma humana: tu.


Obrigada por procurar-me. Olha o e-mail. Como deixar de honrar-te?


Beijos fraternos e carinhos abraços...

Ana

Marcia Barbieri disse...

Suas palavras são extraordinariamente múltipas,cada palavra se torna mil.

beijos ternos

anamarta disse...

Olá Eduardo
Como sempre é um prazer ler-te.
Quero pedir desculpa de só agora te visitar, mas estou voltando lentamente, e certamente passarei com mais frequência a partir de agora.
um beijo

Jhow Carvalho disse...

Olá como está abraço...

Dias disse...

Tens uma formula vencedora na escrita, e vais aprimurando-a, mas nem sempre lhe respeitas os conteudos...

Abraço

Desnuda disse...

Lindo fim de semana, Edu! Ah...Bom ler e reler-te!

Beijo!

Caçadora de Emoções disse...

Ilusionista de Palavras...
Emocionei-me demasiado... e foi bom! Acontece-me sempre que passo por aqui...
Espero que corra tudo pelo melhor contigo. Hoje e sempre.

Abraço grande com amizade e mais sorrisos :)))

Betty Branco Martins disse...

.querido______Eduardo







FESTAS FELIZES:)_______MUITA





.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"


.UM GRANDE SORRISO_____no rosto de cada criança

.UM OLHAR PARA CADA IDOSO____e ver uma fonte de sabedoria_______...



._________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

Goddess Night disse...

Chego aqui para agradecer a tua visita ao meu cantinho e sinto-me quase que arrebatada pelas tuas palavras!
O primeiro impacto foi forte, senti que por aqui existe "alimento" para a alma e o intelecto...Portanto, voltarei...

Um beijo e muito obrigada.

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Será que toda estrada tem mesmo uma saída? O mais importante é o destino ou o percurso?
Também ando a procuro de respostas...
Também fui conhecer o blog do livro!
Parabéns! Deve ter sido magnífico.
beijo e ótima semana

Danny Doo® disse...

Achei brilhante "Nutrido com teimosia. Ponho de lado o lado isolado da fábula de mim..."

Beijos!!!

bat_trash disse...

Adoro tudo o que escreves!
Não consigo comentar o post acima...dá erro.:(

Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Um texto muito forte. Com a tua marca. A da excelência das palavras.
Feliz Natal, abraço.

Pena disse...

Genial Amigo:
Uma interioridade sentida. Presente e Extraordinária.
Consegue conceber o enternecimento de todos(as).
Um texto fabuloso como sempre o faz.Delicioso. Com a sua doce e perfeita sensibilidade.

Venho, humildemente, desejar: ADORARIA NESTE SANTO NATAL NÃO ESQUECER NINGUÉM! NINGUÉM MESMO, incluindo: OS SEM-ABRIGO, A MISÉRIA E POBREZA DE ALGUNS, AS GUERRAS, AS CRIANÇAS DOENTES OU ABANDONADAS E TODOS, MAS TODOS, EM GERAL...
UM PENSAMENTO DA MINHA SENSIBILIDADE, QUE É MINHA...!
PARA O MUNDO INTEIRO...!
NÃO ESPERO QUE ME ESCUTEM, MAS FAÇO-O COM IMENSA DEDICAÇÃO E INTENÇÕES BEM DIRECCIONADAS A TODOS...!!!
FELIZ NATAL...!
É O MEU DESEJO SÉRIO E SINCERO; ACREDITEM POR FAVOR...

A ENORME pessoa que é, de certeza que me escutará.
Sem palavras pela comoção do seu lindo Post brilhante e fantástico.
É mesmo um anjo que faz pensar com plena atenção de maravilhar.
Abraço amigo forte/respeitador e sincero pela sua fabulosa escrita que fascina.
Sempre a admirá-lo com elevada estima

pena

Luisa_B disse...

Lindissimo, tocante, gritante tudo o que escreves.
Feliz Natal!

Pena disse...

Genial e Brilhante Amigo:
As suas deliciosas palavras são de uma sensibilidade extraordinária. Parecem cintilar vindas de si e do seu incrível talento.
Confudem-se e misturam-se entre si, maravilhando de forma fabulosa e majestosa de pureza e beleza.
"...Engoli a respiração. Travei as pulsações das palavras dentro da boca. Nutrido com serenidade. Faço um compasso de espera. Caminho em frente. Com passos de esperança. Acrobáticos. De costas voltadas para o caminho. Ilumino os retratos escritos nas paredes com a ponta do dedo indicador. Nutrido com teimosia. Ponho de lado o lado isolado da fábula de mim. Fora do peito. Luto com as palavras em contos e desencontros. Escuto o vento correr connosco à vassourada em ilegítima defesa. Invento. Mosaicos. Disparates. Ironia de dois gumes. Frases meio vazias. Saídas de emergência. Para lado nenhum..."

A sua fantástica realidade confunde-se com um "grito" de fascínio. Admirável. Inigualável por ser ímpar de sentimento que parece de magia literária. Repleto de uma sobriedade pura e que existe.
Sublime. As palavras elogiosas não serviriam para nada perante a sua forma de Sentir/Estar/Ser...
Adorei!
Abraço forte de uma poderosa estima, um perfeito respeito e admiração.
Sempre a apreciar atentamente o seu incrível Ser Humano Enorme e Gigante...

pena

Poemas e Cotidiano disse...

Hedu,

Obrigada por sempre estar comigo.
Voce sabe - dentro de voce!- que tambem sempre estarei contigo.
Sempre!

Feliz Natal meu amigo querido!

Beijos carinhosos (esse meu olhar de agora eh especialmente seu!)

Mary

☆Fanny☆ disse...

Olá...

Premiaram-me e eu lembrei-me de te premiar também, porque o teu blogue entra na minha alma de uma forma encantada!
Tens um dom especial!

Com carinho,
Fanny

Pena disse...

Genial Amigo:
"...E luto. Nutrido com paixão. Luto. Em litígio com esta pseudo intimidade. Com os búzios. Com as conchas. Com os oráculos. Com chás de aromas açucarados. Com chamas em tochas que ardem. Apagadas. Sim. De luto ou não. Luto nutrido pela vida. Alimentado pelas palavras. Absurdo e mudo. Sem essa tez negra de aguarela perpetuamente submersa à entrada dos sonos que não dormem. Sem tripé. Sem trapézio. Sem pára-quedas. Sensatez. Simplesmente. Brincadeiras que recriam verdades. No habeas corpus dos afectos. Indeferido. Mas em pé. De pés bem fincados no voo. De pé. Em queda que pára o tempo. Que dás ao relógio que não voltou..."

Que "coisa" mais admirável escreveu...
Emocionado...imenso...
Abraço amigo

pena

Não é qualquer um que faz o que VOCÊ meu amigo, faz!
Uma poderosa e sensível "manipulação" perfeita das palavras. Constam do Dicionário, da vida, do das palavras... Excelente! Sem palavras...para quê...? Estão aí bem visíveis...
Perfeito...!
"Atordoado" pela sua magia literária que só você sabe decorar...

pena

Abraço amigo de um respeito e estima enormes...
Cordialmente comovido pelo encanto grandioso...

adrianna coelho disse...


não vim apenas retribuir visita
ou elogio: vim ler!
e gostei muito do que li, tbm das metamorfoses...

vou ficar de olho em vc tbm! :)

mariagomes disse...

Obrigada por me teres ensinado o caminho para o(s) paradoxo(s)!

de Angola, um abraço rubro
maria

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,