terça-feira, 28 de julho de 2009

Trava o mundo por um pouco
Ainda tinhas manchas de água salgada no corpo. Não podias engolir em seco tanto barulho e despertar versos noutro chão. Porque os poemas. Todos os poemas. Tu sabias. São minúsculos abismos de papel que doem até onde for preciso ir para irmos mais leves.

Depois. Esqueceste. Soubeste imitar o céu quando chove e esculpe gravuras de sépia na pele das falésias soubeste substituir trocadilhos retóricos de mau gosto e de beleza fácil pela verdadeira humanidade da poesia cujo universo é mais fundo substituíste o estremecimento das marés pelo flutuar sereno das gaivotas soubeste deixar ir pelo cano desgosto a rosa cor mulata que hoje é dolorosa ou outra coisa qualquer poemificável. Mas vou.

Entro pela outra face da vida real. Incendeio palavras de ilusão embora sem saber distinguir se são poemas com que vos mostro aquilo que amo ou apenas endereços errados que me mostram o caminho certo. Vou pela leitura adentro à procura de abismos e papel. Vou pelo desejo de detonar o céu limpo do lado de cá e sacudir o luar lá fora sem deixar adormecer as luzes que rebolam cá dentro. Vou mesmo com razões de sobra para me vergar à contemplação do que ficou. Vou.

Recortar a paisagem pela raiz corrigir endereços de lugares perdidos com princípio meio e um pouco de fim. Juntar dias separar noites na véspera do encontro. Ensaboar as palavras antes de as poemificar. Entrar pelo envelope da despedida adiar todas utopias e pulsos de um só gume que recortam frases amuadas de mão beijada. Calar o despertador que te levanta da cama só para mais uma estrofe catástrofe de metáforas que não são nem mais nem outra coisa senão paradoxos que nos vivem por dentro. Agora sim. Pára. Trava o mundo por um pouco e fuma-me o silêncio!!

Se te perguntarem pelo endereço da ilusão. Dá-lhes o endereço errado.

55 comentários:

prAia em Mim disse...

ler-te é estrondoso...é sempre tão intenso, profundo e original que me perco, relendo-te, nas partidas e regressos do meu silencio, e (d)o teu, aqui expresso nestes ecos,e abismos, metafóricos.
um bj, e obrgda

prAia em Mim disse...

obrigada, Edu :)
fico feliz, afinal de contas, e sem saberes, até me conheces de outros blogs que já tive (fragmentus, o nosso castelo)
um bj refrescante em salpicos de praia

prAia em Mim disse...

lisonjeada! alguém com o teu dom para escrever poder seguir as minhas letrinhas...
obrigada ;)

frAgMenTUS disse...

ehhehe já te lembras então? um bj

prAia em Mim disse...

hehehe q exagero, Edu
vou-te lendo então...
felicidades :) e obrg

Graça disse...

Que saudades, querido Eduardo, de ler estas maravilhas que consegues fazer com as palavras. Vou interiorizar e regressar, para ler de novo.


Um beijo nosso.

dade amorim disse...

Belo texto. Gosto de seu blog e do que você escreve. Obrigada pela visita, fiquei contente. Um grande abraço.

Apenas eu disse...

ler-te é absorver força para continuar, quem gosta de poemas, de literatura satisfaz aqui a sua fome de palvras.

Gosto da forma como entras pelo papel adentro... como corriges as moradas e retocas as palavras para lhes dar um outra ar...

Mas gostei ainda mais do teu bom senso, que foi o de trocar a morada á ilusão...

perdi-me aqui e agora.

beijo

Shakti disse...

Continuas a ser único nas minhas leituras !!

bj

Alessandra disse...

A vida é feita mesmo de muitos caminhos;
Caminhos incertos, quase sempre.
Tua poesia tem enfeitado os meus.
Grata querido...Beijo.

Twlwyth disse...

Identifico-me com a ideia dos abismos de papel.

beijinhos

Gislãne disse...

sempre a surpreender
bjos

Val Du disse...

Querido amigo, contunua mandando muito bem.
Sabes que torço por ti, quero que arrebentes no mundo da literatura. :)

Beijos

.lah rosa. disse...

" Porque os poemas. Todos os poemas. Tu sabias. São minúsculos abismos de papel que doem até onde for preciso ir para irmos mais leves. "

Tiramos de nós o peso das palavras e transmitimos para o papel ou ao ar, que seja. Impressionante como ficamos mais leves!

Agradeço a visita, te sigo desde já.

Delirius disse...

És fantástico, adoro ler-te!
Beijo

Opuntia disse...

Realmente, "poemas são minúsculos abismos..." que doem ou aliviam a alma, depede de cada momento e de cada leitor. Por isso amo tanto os poemas e os poetas!

Marta disse...

Há sempre abismos...Desafios???
Texto poderoso, intenso...
Gostei imenso...
Obrigada pela visita.
Até já
Beijos e abraços
Marta

GarçaReal disse...

Absolutamente fantástico.

Mergulhei no teu texto profundamente.
O modo como pincelas o sentir e falas de momentos do real talvez numa mistura com a "tal ilusõ" é fantástico.
Parabéns

Bom resto de semana

Bjgrandr do Lago

Justine disse...

O teu texto é vibrante de invenção. Uma miríade de palavras/estrelas:brilhantes!
Já tinha saudades:))

Mar Arável disse...

Marés desgrenhadas

Por acaso aqui desaguei

Vou regressar

Avid disse...

... Só para iludir…concerteza!
Bjs meus

O Puma disse...

Tem toda a razão

é preciso

cravar os pés no chão

mesmo que seja de mar

pin gente disse...

e porquê o errado... se com o endereço certo é tão difícil lá chegar?!
um abraço
luísa

Mahria disse...

Muita honrada e orgulhosa com sua visita. Obrigado, assim me destes a oportunidade de vir até aqui conhecer você, seu mundo, seus sentimentos.

Bjinhos
Otima noite!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A amizade é assim:
É sentir o carinho,
É ouvir o chamado.
É saber o momento
de ficar calado.
Amizade é somar
alegrias, dividir tristeza.
É respeitar o espaço,
silenciar o segredo.
È a certeza
da mão estentida.
A cumplicidade que
não se explica,
Apenas vive!

¨Olavio Roberto¨
Desejo um lindo final de semana
Abraços

Paula disse...

Adorei!!!
Também tenho andado um pouco "afastada", mas agora arranjei um tempinho e não me esqueci de ti:)
Um grande beijo

Paulo disse...

"

Recortar a paisagem pela raiz corrigir endereços de lugares perdidos com princípio meio e um pouco de fim.

"

sempre sublime o teu dizer, escrevendo .

. abraço.TE Heduardo .
. um bom fim de semana .

maria josé quintela disse...

também vou. por esta leitura adentro à procura dos minúsculos abismos de papel... também vou!

é um prazer ler-te.


um beijo Heduardo.

mundo azul disse...

_________________________________

Um texto bonito e reflexivo!



Beijos de luz e o meu carinho...


___________________________________

Pena disse...

Estimado e Admirável Amigo:
Não podia deixar de visitá-lo. É repleto de obrigatoriedade pelo gigante sentir que é seu. Pertence-lhe com ímpar mérito pessoal.
"...Entro pela outra face da vida real. Incendeio palavras de ilusão embora sem saber distinguir se são poemas com que vos mostro aquilo que amo ou apenas endereços errados que me mostram o caminho certo. Vou pela leitura adentro à procura de abismos e papel...."

Remeto-me a um silêncio e faço-lhe uma vénia amiga.
Perfeito. Notável.
Um instante ímpar de fascínio. De poesia ENORME.
Abraço amigo

pena

Eu sei que vou te amar disse...

Ler-te é um prazer ate ao infinito de cada verso, bebo as letras e suspiro fragmentos do teu ser...formidavel!!
Um beijo doce

P disse...

La vida es esto. Prestémosle atención a los
detalles. Al calorcito humeante del pis, a sacar la basura, a viajar apretados
en colectivo. Si no disfrutamos eso, ¿qué nos queda?

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Um abraço

Jorge Vieira Cardoso disse...

intenso e objectivo!

prima pela clareza de um texto todo ele imprimido em própra alma!

abraço forte...

Margarida Piloto Garcia disse...

Este é o tipo de prosa que me soa a poesia e me deixa num suspenso encantamento.Feliz por ter descoberto.

Térsio Vieira disse...

Olá Eduardo,

Cá estou no teu blog para marcar presença ;);). Bênçãos de DEUS!

Parapeito disse...

:)) Volto sempre
As tuas palavras são como tatuagem...ficam.
Dias cheios de brisas frescas*

Poemas e Cotidiano disse...

Meu lindo anjo: Voce sabe como gosto de comentar tudo que escreve. E nao gosto de fazer comentarios superfluos. Porque eh simplesmente impossivel ser superflua com voce. Seus escritos arrancam raizes no mais profundo de minha alma. Renascem em mim palavras perdidas. So posso dizer a voce, que de todo coracao, e com a maior sinceridade de minha alma, seus escritos sao perfeitos. De uma perfeicao tamanha que me emociona. Suas metaforas sao fantasticas e "inimitaveis". Se eu ver um texto, e nao ver sua assinatura, sei que foi voce quem escreveu. Pelo seu jeito unico de dizer as coisas.
Voce nao imagina a saudade que tenho de estar aqui. De compartilhar seus textos. De enxergar sua alma.
Eu te adoro Edu! Com todo meu coracao e alma.
E quis hoje dizer isso para voce, antes de dormir. Ta bom?
Mas eu volto...para dissecar seu texto do jeito que eu gosto. Nao que eu precise fazer isso...mas eu realmente adoro engolir seu texto todo... ele me satisfaz muito. E me deixa com aquela sensacao de "boca aberta"...
Beijos meu querido anjo.
Mary

Pena disse...

Genial Amigo:
"...Entro pela outra face da vida real. Incendeio palavras de ilusão embora sem saber distinguir se são poemas com que vos mostro aquilo que amo ou apenas endereços errados que me mostram o caminho certo. Vou pela leitura adentro à procura de abismos e papel..."

Deixou-me boquiaberto por tanto brilhantismo. Pleno. Fabuloso. Extraordinário. Sincero.
Um texto precioso pela beleza.
Sublime que faz pensar no seu talento criativo que silencia tudo o que se pudesse expressar.
Excelente!

Abraço de uma amizade sincera e autêntica.
Tem um valor de ouro.
Maravilhado...

pena

OBRIGADO pela honra de o ler.
Bem-Haja, admirável amigo.
MUITO OBRIGADO pela honra da sua fabulosa visita.

Carlos Alberto disse...

Bom, muito bom o poema.
Continua assim" Kota".

Abraços

Deusa Odoyá disse...

Meu novo amigo e poeta Eduardo.
Vim conhecer seu blog e adorei.
Virei sua fã.
Uma semana de muitas realizações e paz.
Beijinhos doces.
Aguardo sua visita ao meu cantinho.

Regina Coeli.

aluisio martins disse...

"São minúsculos abismos de papel que doem até onde for preciso ir para irmos mais leves."
A melhor tradução de um poeta indecifrável, e somos todos.
Parabéns

Marjorie Bier disse...

Que lindo teu blog! Voltarei outras vezes...

EDUARDO POISL disse...

FELICIDADE!

Quando o vento bater à sua porta,
Abra devagar,
Para deixa-lo entrar
Pense quanto de bom poderá receber,
Se estiver pronto para tal,
Mas as conquistas diárias
Estamos sempre apostando tudo
e a cada recomeço,
Percebemos, o quanto é gratificante,
Estar pôr perto de quem se gosta de verdade,
Sua simpatia,
Corresponde o momento de felicidade
e transborda de alegria
o coração de quem recebe.

(Roseli Alcântara)

Desejo toda a felicidade neste final de semana,
Um grande abraço.

GarçaReal disse...

Simplesmente magnifico.

bjgrande do Lago

Monique Frebell disse...

Obrigada pela visita, kerido.

Volte sempre!

=)

Esther Alcântara disse...

Olá, amigo,
Vim agradecer-te a visita ao meu blog e retribuir. Gostei muito do que encontrei por aqui. É muito bom te ler.
Abraços poéticos.

Principe Encantado disse...

Gostei muito do conteúdo de seu blog, você esta de parabéns.Gostaria de saber
se existe interesse em trocar nossos links, se sim deixe seu recado em meu mural.
Te espero por lá, ok?
Felicidade! É inútil buscá-la em qualquer outro lugar que não seja
no calor das relações humanas... Só um bom amigo pode levar-nos pela mão e nos libertar.
Abraços forte

Will disse...

Simplesmente sem palavras meu amigo, muito bom !
To seguindo.. abraços !

www.filosofandocomwill.blogspot.com

sonho disse...

Eu tambem vou contigo...levas me?
Bom fim de semana
Beijo de um anjo

Batom e poesias disse...

" Todos os poemas... são minúsculos abismos de papel que doem até onde for preciso ir para irmos mais leves."

Essa dor eu conheço bem.

Grata pela visita.
Gostei demais dos seus textos.

Rossana

Retalhos de Amor disse...

Te seguindo agora, Menino Poeta
Maravilhoso... Andei um pouco
sumida, mas retornando!!!

Tua Poesia é algo que palavra
alguma traduz... Imensidão!!!

Beijos...
No teu coração!!!
Iza
(Te conheci através do blog
da Mary Ternura - Encontro da
Saudade!!!)

Lara Amaral disse...

Nossa, vc escreve muito bem. Que texto envolvente...
Obrigada pelo comentário em meu blog.
Abraços!

Maria, Simplesmente disse...

Os seus textos são daqueles que lemos e relemos, e não podemos comentar antes de o analisar muito bem.
Faz-nos pensar profundamente, e por vezes temos de voltar a trás porque temos a certeza que nas entre linhas há muitas palavras escondidas.
Boa semana
Maria

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,