sexta-feira, 2 de julho de 2010

34 comentários:

ღPat.ღ disse...

Que encanto!!!!!

Extremo sentimento poeta!
Lindo!

Beijos com carinho.

Fê-blue bird disse...

Pensamento delicioso e ...malicioso ;-)
Beijinhos e bom fim de semana.

Lilah disse...

Intrigante.

Anabela disse...

a tua casa és tu,
pedra sobre pedra amassiçado
desconstrução
do edifício intimo, Si
ordem construída do Caos de ti
Fundação e Pilar
Sem parede e sem rede
despindo farrapos
para construir de sonhos
a Trave

um beijo
Bom fds tijolo bonito :)

(muito intrigante :)

Otário disse...

fugir à vulgaridade do ser, será? uso bastante esta expressão, tenciono captar a prisão do alguém num modelo condicionado. por vezes a entrega ao desconhecido leva a quebrar barreiras que antes pareciam tão intactas. não é fácil.

abraço

Secreta disse...

Hm... nunca se pede demasiado, pois n? :)

Sonhadora disse...

Muito sentimento nessas palavras espalhadas ao vento.

Beijinhos
Sonhadora

Sonhadora disse...

Muito sentimento nessas palavras espalhadas ao vento.

Beijinhos
Sonhadora

Gisela Rosa disse...

A pedra realmente dá um efeito relevante à palavra.....


Um abraço Para-Doxos

Lmatta disse...

bem dito
beijos

Edu_Edu disse...

Artes depositadas nos silêncios quebrados dos tempos...

Santa Cruz disse...

Olá Amigo: Muitos sentimentos nessas palavras soltas em pedras sobre pedras, mas também um bocadinho de Malicia, mas tem que ser assim Lindos sentimentos.
Um abraço
Santa Cruz

« Katyuscia Carvalho » disse...

Simplesmente EN-CAN-TA-DA com sua forma de fazer arte!

Beautiful Stranger disse...

apenas poetas como voce conseguem retratar em tao poucas palavras tantos sentimentos...

Beautiful Stranger
strangerbeautiful.blogspot.com

Justine disse...

A tua poesia "sólida" devia estar nos jardins da Gulbenkian...
O teu beijo

Tétis disse...

Olá Poeta

Original e bela forma de escrever poemas.

Adorei tudo o que vi e li.

Parabéns.

Beijinhos

------***------
Tétis

Nadine Granad disse...

Não sei se soará repetição:
És genial!!!
Gosto como trabalha a matéria poética: concreta e metafórica!!!


Beijos =)

Insana disse...

Que o sussurrar do vento te deixe pleno.

bjs
Insana

manuela baptista disse...

as suas palavras doeram-me

coloco-as
onde se vestem os sonhos
onde se guarda o íntimo dos pensamentos

um abraço

Manuela

G... disse...

... e quando deixares de ser genial queres ser o quê?
Beijo

jaime disse...

não haverá contradição entre o conteúdo das palavras e o 'suporte' em que foram escritas?

Blood Tears disse...

a poesia realmente ganha vida aqui.... ^^ Blood Kisses

Eu sei que vou te amar disse...

Na intimidade do nosso ser, as palavras gritam desejo!
Beijo doce

Madalena disse...

Reparei que escreveste com pressa. Sinto-me a obedecer devagar mas cegamente. Cada palavra é uma cicatriz que fica e perdura, aliada a uma imagem inusitada, mas que, quando a vemos, sabemos que já existia antes de ter nascido. Apenas aguardava que tu a mostrasses.

lita duarte disse...

Oi, amigo.

Saudações blogueiras!!

Beijos.

PÉTALA disse...

EDU
Não são sonho...
As suas palavras são mesmo realmente encantadoras...
Aromas de
PÉTALA

AnaLua disse...

Tenho eu andado a despir-me dos meus farrapos de sonhos. A verdade,hoje,é nua, crua e bela.

Beijos enluarados

Maria disse...

Às vezes não sei comentar-te.
Por isso me remeto ao silêncio.

Cosmunicando disse...

demais!
estou levando para o Literapura, se me permite... absolutamente lindo.
beijos

Tania regina Contreiras disse...

Essa poesia é feita de matéria volátil e sólida a um só tempo: belíssimo trabalho!!!

abraços,
Tânia

Fátima disse...

Que linda poesia. Admiro tua criatividade.

Beijo meu

maria josé quintela disse...

belíssimo e apelativo tríptico!




beijo

Cassiana disse...

isso é tão, tão bonito

Dico da Fonseca disse...

Estranho, mas parece-me que faltam palavras para dizer o que realmente senti ao observar sua "construção texto-imagética". Talvez apenas uma contra-imagem daria conta de minha recepção... Agrada-me tudo, plenamente!