quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Atira-me
esse adeus de pedra escondido debaixo dos teus gestos

3 comentários:

Bípede Falante disse...

Mata-me ou apedreja-me!
Nossa, me arrepiei.
Que belo poema!

beijos

Célia Rangel disse...

Muito melhor a autenticidade...
[ ] Célia.

vieira calado disse...

O que está escondido
encerra muita coisa...

Um abraço!