sábado, 12 de janeiro de 2013

Não pode haver amor, sem este beijo que se incendeia, que se exalta, e no entanto, baloiça de um lábio para o outro até se transformar em poesia

1 comentário:

Shakti disse...

Poesia que desliza de uns lábios para outros !
Gostei de "voltar"!!