quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O que é um poema, senão um corpo irreversível sob a forma de espuma?

1 comentário:

bica curta disse...

Desagua no saco dos pensamentos como se fossem filmes.
Obrigada pela partilha!