quarta-feira, 15 de julho de 2015

POESIÊNCIA

1 comentário:

Célia Rangel disse...

Delícia de ler e de ouvir... meditar e entender... apropriando-se na ternura do seu poema!
Abraço.