quarta-feira, 2 de julho de 2008

Subterrâneo

A ver vamos se ainda és capaz de desabotoar o meu corpo ao meio e devorar cada guloseima sem vergonha na boca. Não sentir nem de mais nem de menos. Ser de uma ponta à outra um monte de sonhos por resolver. Nem mais nem menos. Certeiro na medida incerta do futuro. Cem vezes as que nada sentiste. Cem poemas desinibidos sem rimas nem versos. Cem flores. Uma a uma. Caindo do céu até ao centro do teu arquipélago subterrâneo. Uma a uma. Sem tirar nem pôr. Sem atropelar as estrelas nem marcar o lugar do fim porque no fim e ao cabo tudo acaba. Até os pormenores por maiores que sejam os saltos altos da vida e os outros que usas nos pés. Sem vergonha na boca. Cuspir silêncios. Cuspir a alma torcida no peito. Fugir pelos atalhos e desfiladeiros do sonho à superfície dos sentidos. Fazer acontecer as palavras até ao limite dos gritos escritos em voz baixa por ainda serem incapazes de assumir as emoções quando esteticamente do avesso. A ver vamos se terás fôlego para me trazer inspiração boca a boca de olhos vendados. A ver vamos!! Rever as nossas imagens sem escrúpulos a gatafunhar e a borrar as folhas verdes que enfeitam a minha trincheira despovoada de ti mas com ilusões maduras. De carne e osso. Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…

120 comentários:

ki-colado disse...

Qualquer necessidade não me diz nada, muito menos sendo desafio pagando-se para ver... até porque existe nos times que jogamos, perdedores e ganhadores, e nem todos jogam no segundo time. Outrossim, quilometros de hipocrisia nos separam entre palavras curtidas no desespero do vazio das almas que clamam e imploram por respostas...

À ver
só quem tem
para bater
rosto.

Dayane Medeiros disse...

Nem mais nem menos... No ponto!!!

beijos

Shakti disse...

E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…

Concordo plenamente contigo !!

Bjs

Kátia disse...

A ver vamos,que o que perdemos na verdade nunca tivemos.E que melhor do que insistir em pensar na perda,é correr em busca do que podemos (sempre) ganhar.

Beijo e cheiro pra ti!

Dois Rios disse...

A ver vamos, que o perdido nunca é o acabado.
Beijo,

f@ disse...

nem nós mesmo tantas vezes sabemos o que procuramos ... e outras tantas não identificamos aquelas imagens que achamos... que a vida é uma busca e encontro (in)constantemente...
Bj das nuvens

Paradoxos disse...

KI-KOLADO

Lamentavelmente não podemos medir os sentimentos com cálculos de tabuada. Nas trincheiras da vida ora acertamos, ora eramos. Sim. Ora erramos mesmo!

Abraço forte amigo, re-volta-te sempre aqui!

Paradoxos disse...

DAYANE MEDEIROS

Um beijão perdido nos lábios rintos da tua simpática e agradável visita
:-)

Paradoxos disse...

SHAKTI

Agrada-me saber que estamos plena-mente acordados na mesma insónia! É um prazer elevado ser bem interpretado!
Teu beijo, grande!

Paradoxos disse...

KÁTIA

O gozo reside exactamente aí. No combate imparável entre a utopia e as perdas que emprestamos ao mundo!

Beijão reencontrado em ti amiga!

Paradoxos disse...

DOIS RIOS

Encontremos as maravilhas do quotidiano nas margens da vida. Não à margem dela.

Obrigadão pela visitagem nesta trincheira paradoxalmente incómoda ou que apenas incomoda!

:-)

Paradoxos disse...

F@

Apreciei esse encontro. Entre as tuas palavras e o prazer que senti. Sem dúvida! Meu beijo em teu rosto!

Deusa Odoyá disse...

oi meu estimado amigo Paradoxo.
A vida é um encontro de perdas e achados.

são labirintos das profundezas, da nossa alma.
Uma procura sem saber realmente o que se quer.
Assim através desse subterrânio, possamos encontrar a razão, do nosso viver.
Pois o que perdemos, nunca vamos conseguir achar.
Beijos e fique na paz.
Sua amiga Regina Coeli.

Te aguardo no meu cantinho.

elvira carvalho disse...

A ver vamos se eu sou capaz de descrever como gostei deste texto. Será que o que perdemos foi realmente nosso algum dia?
Um abraço

Morgana La Folle disse...

O "A ver vamos se ainda és capaz" é um desafio que pode despoletar no outro a demonstração de ser capaz de "isso" e muito mais... :)

Por isso aplaudo! Gosto mais de cutucar onça com vara curta do que de cantar lullabies a adultos!

Beijos!

~pi disse...

~



perdemos muito mas...

haverá outra forma!?




~

Oliver Pickwick disse...

Um texto grandioso, numa linguagem quase épica. Existencialismo na sua mais pura essência.
Continuo fã e freguês da sua maneira sartriana de escrever versos.
Um abraço!

Paradoxos disse...

DEUSA ODOYÁ

Pra perder só se for uns quilos que estejam a mais na dimensão física da alma :-)

teu beijo, teu paradoxos!

Paradoxos disse...

ELVIRA CARVALHO

De verdadeiramente nosso só temos o passado e o presente. O resto são capítulos que não nos pertencem.

Beijão fraterno amiga!

Se um dia eu me perder quero ter o prazer de por ti ser encontrado!

:-)

Paradoxos disse...

MORGANA LA FOLLE

Não quero passar pela terra na ausência desse desafio por isso segui o fio das tuas palavras e encontrei uma escrita madura e deliciosamente trágica!

beijão por dentro de ti!
:-)

Paradoxos disse...

~PI

Existem imensas formas e formatos... Os olhos é que às vezes se descuidam e encontram apenas o desnecessário...

Prazer em encontrar-te por aqui!

Edu

Paradoxos disse...

OLIVER PICKWICK

Como sabes aprecio o teu olhar crítico. O diálogo interpretativo e concreto que consegues estabelecer entre o texto e as tuas emoções ou ideias que sem dúvida vêm amplificar as passagens menos iluminadas do texto.

Poderoso abraço!!

Edu

Som do Silêncio disse...

Tantas são as vezes que te leio e fico em silêncio.
Hoje quero dizer-te, que a tua escrita, fascina-me!

Beijo terno

Jasmim disse...

Mais um magnifico texto!

"Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…"


Por vezes bastaria apenas que as imagens nos "mostrassem" o que realmente procuramos! QUantas vezes nos perdemos nas procuras, quantas vezes pensamos que tudo já está ganho e ainda assim procuramos em vão... Procuramos pelo simples acto de procurar sem na verdade saber-mos o que queremos encontrar!

:P
Beijo doce
*

Crisfonseca disse...

Olá,
vim retribuir a visita e dei de cara com este belo blog e esta bela escrita, que forma preciosa de se escrever.
volte sempre la no meu blog e seja bem vindo
Beijos,
Cris

lucia disse...

Que texto!!
Adorei.

Bjs

Daise Poeta disse...

Volte mesmo, e volte sempre tá?!

Adoreei..'paradoxos' geralmente me atraem muito! volto aqui também outro dia!

borboleta disse...

flor linda :)
resto de uma boa semana

e desculpa a invasão

Val Du disse...

Oiiiii!

A vida é uma imagem... ou seria uma imaginação? :)

Gostei da tua foto nova.

Beijos

bekeflowerlee disse...

Que texto!
Arrebentou!

Beijinhos

Bandys disse...

Acertar e errar faz parte.
Se não fosse assim a vida não teria menor graça.
Beijos

Angel! disse...

Olá amigo poeta!
Lindo...sua maneira...
Transparente de escrever...
Nossas vidas...são uma...
Eterna procura...sem algumas...
Respostas...alguns econtros...
Outros desncontros...enfim...
Dessa forma estou aquí.
Obrigada por sua visita!
Volte sempre!

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

Que bom que apareceu na minha casa... ^^
Eu senti muito tua ausência!!
Você como sempre, maravilhoso...
Eu vi teus subterrâneos pensamentos, senti, vivi..

Bjo, Paradoxos meus.

Cöllyßry disse...

Às vezes pensamos que perdemos, mas não apenas não vemos...Bela prosa...

Beijito

Carlos disse...

Olá,
bonito escrito , onde , para mim está aberto um desafio....uma imagem de muitas imagens.
espero que consigas que este «desafio» se concretize em poemas desinibidos ....

abraço

David Monsores disse...

Aquele íntimo, como se o outro fosse uma parte do teu corpo, em meio as incômodas dores e ao orgásmico prazer!

Menina do Rio disse...

Na medida certa do incerto...
Cem vezes/sem que nada sentisse;
Cem/sem poemas
Cem/sem flores
Sem/cem medos
Sem vergonha de ser

Porque somos a imagem que vemos através do vidro embaçado pelo hálito da nossa (in)coerente consciência

Um beijo

biazinha disse...

A ver... os poetas que moram no silêncio. E saem de lá para respirar. Encontram palavras, escrevem, tomam novo fôlego e voltam ao silêncio.Nem mais nem menos!
Beijos.

biazinha disse...

Cem poemas, cem flores...sensacional!
Da-lhe Eduuu!
:)=

David Monsores disse...

É impressionante como os outros vão traduzindo em nossa poesia, aquilo que agente ainda não sabe ao certo o que diz.

vero disse...

Excelente texto!!!

Obrigada meu amigo pelas tuas sempre tão simpáticas palavras!!!

Assim espero que corra tudo bem, irei lutar por isso, há muito de mim nesse livro, como há muito de cada escritor nos seus livros, mas este é particularmente especial assim como o meu de poesia "Fiz-te Poema!" porque são ambos dedicados a alguém...


Beijinhos :)

C Valente disse...

Todos temos necessidadde de qualquer necessidade, nem que seja uma saudação
Saudações amigas

mariam disse...

belo texto poético!

procurar
perder/ganhar
perder/recuperar
largar

a vida também é assim... feita de inconstâncias.... paradoxos!

resto de boa semana
um sorriso :)

Diva disse...

Gosto da tua prosa poetica. tem encanto e magia. leva-nos a sonhar... a concordar e nao ter nada a acrescentar.
Bjs meus

P.S. Consegues encher tao bem certos vazios meus, que ate me assusto.

Vieira Calado disse...

Uma prosa bem escrita. Você tem jeito para a modalidade. Continue a escrever.
Um abraço.

Promotora de eventos culturais Ana Maria Costa* Amantedasleituras disse...

maravilha!

sonjita disse...

A vida é uma imagem com várias imagens e nem todos vemos o mesmo na mesma imagem...
A ver vamos como corre...

BJoka

Jhow Carvalho disse...

Parabéns você escreve muito bem...

Abraços....

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

Paradoxos meus..
Me encantamento!!
Perfeito.

Xinha disse...

Nem mais... nem menos .. perfeito !!
A ver vamos, se resistirei a le-lo novamente... ;)

Lindo.
Xi-coração

O Profeta disse...

mais um mágnifico texto...


Hoje o céu desceu em beijo à terra
Hoje acordei com os sinos a tanger
Um manto de cristal e fino orvalho
Ajudou mais uma flor a nascer

Cada gota prende um suspiro
Descem do celeste em doces canções
A terra prende-me o sonho
Em manto de contradições


Convido-te a partilhar a Serenidade


Bom fim de semana


Mágico beijo

O Profeta disse...

Olá amigo era um abraço...no fim...

Maria Anjos Varanda disse...

Muito bonito este texto...

Parabéns..

Beijos e bom fim de semana

Gerlane disse...

Que lindo! Forte!

Beijos pra ti!

Sir Fart disse...

Forte! Gostei!

mariazinha disse...

Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…

Também acho que se perde muita coisa quando se procura demais.

Muito bom, como sempre!

Beijo*

Sir Fart disse...

Tomei a liberdade de linkar o seu blogue lá no meu.
Abraços fortes!

Nuno disse...

A vida é composta de pequenas estórias, e muitas vezes de encontros e desencontros. Um abraço e bom fim de semana! Por aqui chove.

Pedro Favaro disse...

Nossa... não conhecia seu texto. Mto forte!

A procura constuma ser mais resposta do que aquilo que pensamos querer achar!
Muito forte mesmo...pensando!

Catarina A disse...

Um texto que me fez esquecer completamente do resto á volta.
Muito bom.:)

Beijinhos *

Maria Flor disse...

Ser certeiro na medida incerta do futuro.Achei a frase perfeita para o futuro incerto...Belo texto.

Beijos

ivone disse...

bela escrita

a ler vamos...

Ana Martins disse...

Lindo texto,Escrita fascinante.
Ana Martins

Anónimo disse...

venha participar em www.luso-poemas.net =)

instantes e momentos disse...

Belissimo blog o teu, meus parabens, foi muito bom ter vindo aqui.
Maurizio

Princesinha disse...

cada texto mais bonito que p anterior....

desculpa mas deixas-me completamente sem palavras

bjnhs

Bipede Implume disse...

Um tremendo de um desafio.
Isso é encarar a vida de frente.
Com muita gana.
Abraços.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Olá, amigo, vim agradecer-lhe o apoio dado nesse meu momento crítico, primeiro de cãncer e agora de quimioterapia, que é o perfeito inferno. Só posso retribuir a meu modo. Enquanto fico de resguardo, fiz um novo post, As pontes de Madison. Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,

Ant disse...

Como eu gostei de todas as palavras que escreveste. :'$

*.*

Beautiful Stranger disse...

o subterrâneo é escuro, ele assusta? precisamos enfrentar, afinal a vida é uma intensa luta, perdas, conquistas; viver pela metade é como não dar sentido real a nada que se faz; gostei muito do texto, parabéns...

:)http://strangerbeautiful.blogspot.com/

lilipat2008 disse...

Cada vez fico mais abismada com os teus textos...são fantásticos...a sério...

Parabéns e continua assim...

Bjitos e bom fim de semana :D

pin gente disse...

a ver vamos se!

biazinha disse...

Quando eu saio por muito tempo eu a coloco, mas como neste momento estou no pc a escrever mais textos, a retirei.
É...de vez em quando vem um engraçadinho poluir o nosso espaço...lamentável.
Beijos.

Luis F disse...

Um texto de grande qualidade e muito preciso... para ler e saborear. Parabéns amigo.

Obrigado pela tua visita ao meu espaço e pelo teu comentário.

Um abraço
Luis F

Rocket disse...

bem...chego aqui e levo com um texto destes... a qualidade não nasce no meio da relva, é por isso que, quando aparece, alguém bate palmas... muito bem.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Uma busca, um caminhar sem destino..."caminhante, faz-se caminho ao caminhar!" Bom diálogo tivemos!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Eduardo. A vida se resume em encontros e perdas, acertos e erros. E assim seguimos em frente.
Um monte de sonhos por resolver.

Bom final de semana.

Beijos mil! :-)

NAELA disse...

Simplesmente perdi-me nesta imensidão de sentires que so tu, meu amigo consegues descrever tão bem!
Adorei, alias ler-te é um prazer enorme;)

...VERONICA disse...

Texto lindo!
*

AH! valeu pelo bjo postado!
*

Muah=*

Marlene Maravilha disse...

Eu adorei! "Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos..." E nas entrelinhas descobrimos muito!!!
Lindo texto!
beijo grande e um lindo domingo!

Lyra disse...

Olá,

Chegou a atura de eu tirar umas férias :O)))

Entretanto deixei, no meu blog, um “presente” para todos os meus amigos. Espero que gostem!

Tudo de bom para ti.

Beijinhos e até breve.

;O)

Paula disse...

Texto envolvente!

Fantástico blog!

Abraço

M. disse...

O antítético verbar paradoxal no seu auge.. Impressão digital tua.

Justine disse...

Reflexão cheia de caminhos substrrêneos, cada um trazendo-nos outros caminhos, labirinticamente!
Cintilante de muitas e variadas pérolas-palavras.

MalucaResponsavel disse...

primeiro txt q li teu... vou ler mais. apreender. bj

Andreia Lichtenstein disse...

Como você escreve bem.
Espero um dia ter tanta leitura e desenvolvimento da escrita como você deve ter pra escrever assim. :)

jasmimdomeuquintal disse...

Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…
Grande verdade...

Parapeito disse...

"A ver vamos se ainda és capaz de desabotoar o meu corpo ao meio e devorar cada guloseima sem vergonha na boca."
Vergonha porquê? :)
E sim a vida é uma eterna procura onde de perde e se encontra... Mais do que perder ou encontrar o que importa é nunca desistir ...Acreditar.
Que a força esteja contigo**

biazinha disse...

Enviei a explicção pro teu e-mail.
Vide anexo.

Beijos.

brisa de palavras disse...

Obrigada pela visita ao meu canto!
um abraço
brisa de palavras

busillis disse...

Gostei de ler.
Boa semana
Abraço

biazinha disse...

Para o Edu do Paradoxos:
Um Girassol da cor de seu Cabelo - Lo Borges (Ao Vivo)

Lô Borges - Um Girassol da Cor de Seu Cabelo

Um Girassol da cor de seu Cabelo - Lo Borges (Ao Vivo)



Vento solar, estrelas do mar
A terra azul da cor do seu vestido
Vento solar, estrelas do mar
Você ainda quer morar comigo

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você? (2x)

Sol, girassol, vejo o vento solar
Você ainda quer morar comigo
Vento solar estrelas do mar
Um girassol da cor de seu cabelo

Se eu morrer não chore não
É só a lua
É seu vestido cor de mar
É filha lua
Ainda moro nesta mesma rua
Como vai você?
Você vem?
Ou será que ainda é tarde demais?

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você?
Você vem?
Será que é tarde demais?

Lígia Carvalho disse...

Encontramos também quando não queremos procurar...

João Videira Santos disse...

Um texto de expectativa com laivos poéticos. Interessante.

Clara disse...

"A ver vamos se ainda és capaz de desabotoar o meu corpo ao meio e devorar cada guloseima sem vergonha na boca".

Gosto mesmo da forma como usas as palavras.

Beijinho.

Baby disse...

Não vou comentar qualquer frase em especial, pois gostei do todo em si, gostei muito. Escreves como quem sabe o que diz. Parabéns.

Agradeço a tua visita ao Barlavento e prometo voltar.

Desnuda disse...

Meu querido,

simplesmente estupendo! Maravilhoso texto! Bem ao meu gosto. Este jeito cru, instigador e profundo que nos faz acordar para a realidade e o despertar de nós mesmos.

"Porque a vida é uma imagem com várias imagens. E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos… "


Grande beijo!

Ju disse...

nossa! tiraste-me o fôlego! que texto divino! aliás, há muita lindeza e sensibilidade no teu blog!!
beijos

Maria Dias disse...

Oi querido...

Venha me visitar.

Boa semana...

Maria Flor disse...

Olá Eduardo,

Vim até aqui para ver se tinhas novidade.Bem aproveito para te chamar ao meu cantinho...

Beijos perfumados

~pi disse...

sei há muito que sim:

pro curamos demais...





~

Liz / Falando de tudo! disse...

Uau! boca- a- boca e de olhos vendados!
Gosei do tes espaço, venho te ver mais vezes! Espero que tenhas um bom resto de semana;
Liz

Maria disse...

Li-te e reli-te... revi-me!

Adorei.

Obrigada pela partilha!

Beijos

Paulo disse...

Passei para conhecer este blog e estou estupefacto com tudo o que encontrei aqui. Bom gosto, requinte, cultura, expressão portuguesa ao mais alto nível. Há muito que não me deparava com tamanha sabedoria. Os meus sinceros parabéns.
Um abraço e apresento desde já as minhas desculpas pela intromissão.

fadazul disse...

Teu blog me entontece! amo essa "loucura" de sentir atração
pelo que meus olhos fitam apaixono! bjks

helena disse...

Um texto poderoso!
Gostei muito.

Bjx coloridos

Jorge Cardoso disse...

E nem todas nos dizem o que perdemos enquanto procuramos…

a vida é assim passamos o tempo e vivemos sem tempo...é errado!!!

bem pensado e bem escrito...

Abraço...

Carla disse...

Sem fôlego fiquei eu depois de ler as tuas palavras...como se elas me inundassem com a sua essência!
Já te disse que adoro a tua escrita?
beijos

Pena disse...

Amigo:
Desculpe, hoje não venho comentar.
Venho agradecer-lhe sensibilizado pela pessoa gigantesca de bem que é.
MUITO OBRIGADO!

Abraço amigo de comoção sentida e agradecida
Sem mais

pena

Menina do Rio disse...

Volto pra ler-te e deixar-te um beijo

Capriccio disse...

Caramba! Como escreves bonito!
Beijinho :)

Fa menor disse...

A ver vamos... dizia o cego da boa vista! ;))

Consegues encadear as palavras de tal maneira, que me deixas sem palavras!

Beijokas

Maria Laura disse...

A vida é um estranho balanço de perdas e ganhos. Nada é nosso, na verdade. Talvez por isso conseguimos ganhar o que já perdemos e facilmente perder aquilo que ganhámos.

Gosto muito dos teus textos.

DelfimPeixoto disse...

Estou à espera de mais escritos
ABraço

Fernando Rozano disse...

"a vida é uma imagem com várias imagens"...belo e instigante achado. texto de muita densidade e muito rico. grande abraço.

Auréola Branca disse...

Em respeito a todos os outros texto, digo-te: esse foi o melhor!

"Ser de uma ponta à outra um monte de sonhos por resolver". É lindo! É perfeito!

Abraços entusiasmados.

Aninha disse...

RJ 19h05
Noite agradavelmente fria



Lindas imagens!A ver vamos ...
Nem mais nem menos!Adorei!

Sucesso sempre

Dias disse...

Tu és bom!

No reler, parei antes de: "A ver vamos se terás fôlego para me trazer inspiração boca a boca de olhos vendados." até este ponto, o teu post é uma implosão de oxigenio no Verão dos amores narrados.

Depois daquele (o do folego) ponto, perdes riqueza, mas o bom não pode ofuscar o muito bom que te li.

Parabéns e um abraço

Poemas e Cotidiano disse...

"Cuspir silêncios. Cuspir a alma torcida no peito. Fugir pelos atalhos e desfiladeiros do sonho à superfície dos sentidos. Fazer acontecer as palavras até ao limite dos gritos escritos em voz baixa por ainda serem incapazes de assumir as emoções quando esteticamente do avesso"

Sem palavras meu amigo.
Demais! Diria: Demais!
Bjs
MARY

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,