quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Interrogatória

E se as palavras desaguassem no corpo das pedras, quantas imagens ficariam à margem do coração?

E se adormecêssemos encostados ao relento um do outro, por quantos anos viveríamos juntos no mesmo abraço?

E se guardássemos o sol nos bolsos, com que mãos haveríamos de amachucar a luz como se fosse uma folha de rascunho em véspera de poesia?

Pergunto-te.

12 comentários:

Anónimo disse...

digo-te
- o coração lateja no corpo das pedras, vivas por dentro
- eternamente
- as mãos fazem-se pequenas quando a poesia acontece
e os bolsos, têm o tamanho do mundo

beijo.
M.

Virgínia do Carmo disse...

Pergunta imensa. Não há resposta que lhe baste.

[Tudo imenso, por aqui.]

Um beijo, Heduardo.

Maria Dias disse...

E se guardássemos o sol no bolso ele vazaria pelas frestas em luz.

Bom q abriu a caixa de comentários.

Beijo

Maria

... disse...

respondo-te. adoro as tuas perguntas.
tudo será o que quisermos ver e viver. embora o mais precioso no corpo de uma pedra seja a essência. és tu, sou eu, são os outros. O que sentes?

Bípede Falante disse...

Não tenho respostas, mas adorei a pergunta! :)
beijo

Dry Neres disse...

Pergunto-te... por que você me alcança sempre assim com tanta precisão?

Poeta dos poetas...

Saudade, Heduardo!

A. disse...

pois é...não tenho mesmo resposta mas adorei as questões.
beijinhos e boa noite.
:)
A.

Anabela disse...

talvez que...

se adormecêssemos encostados ao relento um do outro
Os bolsos guardassem a folha de rascunho
as mãos desaguassem no coração das pedras
e vivêssemos, juntos, no mesmo abraço,
a luz das palavras em véspera de poesia

Beijo para o poeta "perguntadeiro"
:)

Cynthia Lopes disse...

Amei as perguntas!
alimento e poesia,
bjs

Anabela disse...

para ser mesmo teu teria que ser assim:

se amormecêssemos encostados ao relento um do outro
Os bolsos guardariam a folha de rascunho
as mãos desaguariam no coração das pedras
e viveriamos, juntos, no mesmo abraço,
à luz das palavras em véspera de poesia

;)

Este teu texto tem imagens muito fortes mas para ser mesmo mesmo teu adormecêssemos deve ser substituído por amormecêssemos. assim fica resposta paradoxa
lolol
beijo grande amigo poeta

Nanda Assis disse...

vc é demaisss.

bj

disse...

Faz muito tempo que não venho aqui, mas pelo que vejo continua excelente. Beijocas.