sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Palavras são coágulos de imaginação... Não servem senão para dar resposta ao instante que nos corresponde.

24 comentários:

Fєrnαndєz ♠♠ disse...

Concordo com o pensamento!

http://terza-rima.blogspot.com/

acácia rubra disse...

Palavra = instante = nós.

Efemeridades.

Beijo

Sonhadora disse...

Não posso concordar mais...são apenas isso.

beijo
Sonhadora

Justine disse...

...coágulos que se desfazem/refazem com essas mesmas palavras. Que outra coisa temos, senão as palavras e os silèncios?

Carmo disse...

Não é por acaso que o povo diz "palavras leva-as o vento".

Beijo e boa semana

Apenas eu disse...

Nú e Cru... como sempre directo e objectivo.
pareces uma flecha que acerta sempre no alvo!

bom fim de semana

Blood Tears disse...

A palavras ficam sempre tremendamente aquém do que significam.....

Blood Kisses

Mgomes - Santa Cruz disse...

Amigo Estas muito certo naquilo que escreveste, o poeta nunca se engana apenas iventa aquilo que não existe.
Um abraço
Santa Cruz

Pena disse...

Precioso Amigo Sublime:
"...Palavras são coágulos de imaginação... Não servem senão para dar resposta ao instante que nos corresponde..."

A sua estória ou história irá perpetuar-se eternamente. Esteja onde estiver.
É divinal no que concebe de deslubre e talento.
Parabéns.
Abraço amigo ao seu génio de pasmo.
Com respeito. SEMPRE!
Sempre a admirá-lo com fascínio.

pena

Bem-Haja, admirável e fabuloso amigo.
Excelente. Adorei.
Bem-Haja!
Perfeito.

Anónimo disse...

Viagem do coração à mente
Pulsar de imagens
Trementes, desfocadas, impermanentes

Feminino licor
Em busca do êmbolo
Pensamento
Gotejando sentimento

Motor de coágulo momento
Em que te faças palavra
E te digas
Como dizes a um poema

Sei Lá

. intemporal . disse...

.

. a subjectividade é também assertiva . assim... .

.

. abraço.TE .

.

Mar Arável disse...

Não são fáceis as palavras

Mel disse...

Adorei este pensamento!

Parabéns pelo blog, vou visitar sempre!

Cumprimentos poéticos,

Vera.

Anabela disse...

Produzimos palavras num bocado de “terra e água”, cinzenta e pouco bela, por onde passa, brilhante ou fatal, o pensamento, essa partitura de palavras que escolhemos, procuramos, inventamos, para expressar o que sentimos. Sons produzidos na garganta provocados pela passagem de ar faz vibrar as cordas vocais, nelas e com elas vibra a música do mundo.
Coágulos?
Gostei da ideia de materialização de um fluxo mas eu diria que palavras são a música em que o mundo se realiza.
:) boa semana

Virgínia do Carmo disse...

E quando os problemas de coagulação acontecem... é um sarilho... Porque sem palavras sufocamos no silêncio...

Um abraço

ღPat.ღ disse...

Vim encher-me de inspiração...

Fiquei ausente e já estou de volta.
Beijão.

MARIA MERCEDES disse...

Olá
As saudades que eu tinha de passar por aqui. Tenho andado com a caixinha das palavras fechada. Perdi a chave por uns tempos, mas já a encontrei de novo. Estava esquecida numa frase da tua poesia.
beijinho,
Maria

Ana Raquel disse...

bingo!

. intemporal . disse...

.

. venho por ora desejar um santo e feliz natal extensível a todos os familiares e amigos que te sejam essência ao peito .

.

. e um ano de 2011 próspero em todos os objectivos a que te proponhas .

.

. com amizade,,, .

.

. paulo .

.

otário disse...

abraço!
bons estudos pá!

Graça disse...

Palavras são o teu 'alimento'.


Querido, um bom Natal e um beijo imenso de carinho. Sempre nosso :)

f@ disse...

dedos pousados na língua e no teclado…
vai vém de sent!r…

...
Feliz Natal

beijinhos

Daniel Savio disse...

Concordo muito bem contigo, mas muito mesmo...

Fique com Deus, menino Edu.
Um abraço.

PauloSilva disse...

Por isso é que eu prefiro, sem dúvida, os gestos, os sentimentos e o silêncio.