domingo, 20 de maio de 2012


Heduardecer

Cose a linha que se soltou do horizonte e caiu levemente como se fosse um corpo de água vazio, um fruto. Ora a Deus para semear cócegas na tua pele para que possas acordar todos os dias com mil sorrisos pendurados nos lábios. Ajuda-me a dar paladar às palavras e a fazer de mil bagos de arroz uma imagem para mastigares letra a letra.

Se um dia soltares a fé que se fez refém em cada sílaba do meu nome, deixa-me Heduardecer o pão que alimenta e leveda silêncios com requintes de poesia. Porque hoje, amor, fica a saber, ao entrar nesta casa onde fizemos do relento o nosso esconderijo, não encontrei a raiz, o tronco, os ramos, e a árvore plantada à sombra do que fomos.    

Compreendi pela primeira vez que o poema, ao contrário do que alguns pensam, não é fruto para comer. É fruto desta ilusão temporariamente infinita cujo corpo e alma são pedras por amadurecer.  

12 comentários:

Pauwinha disse...

Heduardeces muito bem. Lindo poema!

Célia Rangel disse...

Poema... realmente são vazios férteis preenchidos por ilusões!
Abraço, Célia.

Virgínia do Carmo disse...

As palavras são-te íntimas. Muitíssimo. Só assim é possível heduardecer.
Um abraço, Heduardo

Anónimo disse...

"Compreendi pela primeira vez que o poema, ao contrário do que alguns pensam, não é fruto para comer. É fruto desta ilusão temporariamente infinita cujo corpo e alma são pedras por amadurecer"

Isto não é poesia!

:-)


um abraço

Arménio

ParadoXos disse...

Não há que fazer dieta de leitura, posso comer palavra, ler não engorda.


Os meus sinceros agradecimentos a todos os que se sentam à mesa comigo. Sei que nem sempre retribuo as visitas, mas não vos esqueço.

Abraços




Hedukiesse

Nanda Assis disse...

nossa. toda vez que eu te leio, eu me apaixono por vc. vc é arrepio na pele, flecha de cupido, flor entregue com bilhete anonimo, cheiro de passado, agenda cheia de planos, vc é música para os ouvidos da minha alma.

bjosss...

otário disse...

mt bem heduardo.
a casa como poema no que escreves..
a árvore que cresce,
vítima da nossa natureza humana.

APO (Bem-Trapilho) disse...

Parabens! belo blog.

Dry Neres disse...

São preces e serão ouvidas, nobre anjo da poesia! Alimenta-me sempre. Quando estou sedenta da essência poética que faz querer viver mais um pouco nesse mundo, penso no encanto que as suas letras produzem. Bjo, amigo!

Tita disse...

Sem palavras! como se pode transpirar poesia deste modo? Abraço

Tita disse...

Sem palavras!Como é possível transpirar poesia deste modo? Abraço

Tita disse...

Sem palavras! como se pode transpirar poesia deste modo? Abraço