segunda-feira, 2 de julho de 2012


11 comentários:

Célia Rangel disse...

Infelizmente... o "bicho homem" não trata o corpo de "um rio" como deveria!
[] Célia.

Lara Amaral disse...

Lindo demais!

Amo suas foto-poemas, estava a olhar uma por uma dia desses no facebook.

Beijo.

Vanessa, vulgo Kakau disse...

um corpo molhado!!!

Anabela disse...

molhaste o poema?

:)

Ester disse...

Os bons ventos me trouxeram até este recanto de poesias! Encantada pela forma criativa como dispõe os poemas, por aqui fico prometendo voltar outras vezes!

Abraço.

☆Fanny☆ disse...

Já tinha saudades de te ler...

disse...

talvez seja bom ser rio. e tocar no infinito.
:)

Justine disse...

Continuas a escrever bem coisas belas e fundas, miúdo:)))
Um abracinho

OutrosEncantos disse...

que poema, Hedu!

Mariana disse...

Gostei muito. Parabéns por este blog cheio de palavrinhas tão doces :)

Tania regina Contreiras disse...

Daqui só fregueza. Levava ao face sempre, antes de sair de lá.
Beijos,